Pular para o conteúdo

Onde você está neste exato momento?

Está chegando o final do ano e logo passamos por duas síndromes, A síndrome do Natal, onde tentamos lembrar o significado da solidariedade, amor ao próximo, doação. A segunda síndrome é a do Ano Novo, onde também tentamos lembrar o que é ter metas, sonhar, colocar em prática novos projetos, o perdão.

Eu lhe pergunto: O que fazemos depois dessas síndromes? Como é realmente cada um de nós em nosso dia a dia no resto do ano?

Somos solidários, doadores, temos amor ao próximo, fazemos e realizamos metas e sonhos?

Nos dias atuais, a quantidade de informações que recebemos e que também repassamos tem provocado uma amnésia generalizada. São poucas as pessoas que conseguem responder a si mesmas: “QUEM SOU EU? ” e “QUAL A MINHA VISÃO DE FUTURO?”

Pensando nestas questões, me vem à mente uma obra pela qual eu sou encantada, Alice no País das Maravilhas, de Lewis Carrol:

– Lagarta Azul: “Quem é você? ”

– Alice: “Eu já nem sei, minha senhora, nesse momento! Bem, eu sei quem eu era quando acordei essa manhã, mas acho que mudei tantas vezes desde então. Mas o que sei é que tudo isso parece muito estranho para mim.”

Saber QUEM É significa ter consciência da sua identidade, dos seus valores, das suas crenças, da sua própria história. Você sabe definir quem é?

O que te define?

Seu nome? Seus títulos? Seu número de identidade?

Acredite! Somos um pacote completo que contem raiva, sonhos, desejos, angústias, alegrias, tristezas, compaixão, egoísmo, ansiedade. E diante disso, temos sempre todas as oportunidade e possibilidades a nossa frente, basta saber olhar.

Das suas experiências e estímulos da vida, o que te define? Você é alegre, otimista, pessimista, ansioso, medroso, amoroso, desconfiado, corajoso?

Evite a lamentação e tenha coragem de ver você mesmo, como exatamente é.

Se você não pode definir quem é você, muito provavelmente, também não sabe ONDE DESEJA CHEGAR. Acertei, não foi? Assim como Alice no diálogo com o gato, você não sabe onde deseja chegar?

– Alice: “Você poderia me dizer, por favor, qual o caminho para sair daqui? “

– Gato que sorri: “Depende muito de onde você quer chegar. ”

– Alice: “Não me importa muito onde…”

– Gato que Sorri: “Nesse caso não faz diferença por qual caminho você vá. ”

– Alice: “Desde que eu chegue a algum lugar. ”

– Gato que Sorri: “Oh! Esteja certa de que isso ocorrerá, desde que você caminhe o bastante. ”

Quais são as suas escolhas?

As ESCOLHAS que fazemos são diárias, mas qualquer escolha leva a qualquer resultado. Então não reclame da sorte ou do destino ou do esforço em vão. Você é responsável pela sua IDENTIDADE, assim como pela escolha da sua VISÃO DE FUTURO. Dê uma pausa e comece novamente. Responda a si mesmo: Quem é você? E onde deseja chegar?

Hoje, eu escolho pela emoção! Eu escolho pelo desafio. Eu escolho correr riscos e ir além. Eu escolho encarar a minha vida como ela é e não lamentar e conformar. Como eu disse, sempre haverá um preço. Vou escolher pagar para ver. Escolha você! Escolha chegar onde deseja! Escolha viver o hoje! Escolha uma vida leve! Escolha por viver em paz.

Faça com respeito, do seu jeito

Então, entre tantas coisas eu me defino como uma pessoa alegre. A alegria me ajuda nas minhas escolhas. Eu amei intensamente, eu recomecei várias vezes, eu busquei sem medo. Eu “comi” sem querer, mas “vomitei” o que não gostei. Errei, acertei, falei e calei, mas eu sempre fiz e faço do meu jeito. Convido-lhe a fazer do seu jeito. O que você está esperando? O que te impede? Que palavra lhe define hoje?