Pular para o conteúdo

Quantas pessoas andam insatisfeitas com o que conquistam … Seja na vida pessoal quanto na profissional.

Então, eu pergunto: será que elas souberam pedir? Será que elas sabiam realmente o que queriam?

Tudo da maneira que está no seu pensamento é pedido. E pedido é oração! E oração sempre é atendido pelo universo.

Então, cuidado!!! O que você tem pensado será entregue a você de uma maneira ou de outra. E depois não reclame se não era exatamente como desejou.

Se você se vê nessa realidade, este post é para você. E se quiser pode compartilhar com amigos(as) que você acredite estar vivendo essa situação.

Hoje quero abordar três coisas:

Você está sabendo pedir o que deseja.

Agradecer é abundância

Comece e termine o seu dia com a gratidão. Quando você agradece, é pelo que você já tem e não pelo que possa estar faltando. Esse sentimento de gratidão sempre nos traz alegria, realização e satisfação.

Pessoas gratas são pessoas felizes.

Observe!

Pedir é escassez

Você pede o que não tem.

Faz sentido? E o que não temos nos traz sentimento vazio, de pura escassez.

Tenha a consciência do que realmente você quer fazer da sua vida, com requinte de detalhes. Ou seja, ao pedir ou querer algo você deve ser detalhista e bem especifico. Você apenas precisa ter clareza do que quer, e não perca o seu foco, pois quando você menos esperar o que pensou lhe será entregue.

Saiba pedir

O seu pedido tem que ser bem especifico. É como fazer uma encomenda ou um pedido de compras.

Nas minhas sessões em Coaching é muito comum os meus coachees dizerem que sabem o que não querem. Então, quando os pergunto o que eles realmente querem, a maioria faz uma expressão tipo “não sei, se soubesse não estaria aqui”. Percebo uma angustia neles, por se darem conta de que não tem resposta clara para a minha pergunta.

Tudo bem a resposta “não sei”. Isso significa que eles estão com muitas opções a frente. Que tal começar a eliminar algumas para realmente descobrir o que quer?

E essa falta de resposta é também sua? De algum amigo seu? Então, gostaria que você continuasse a ler este artigo…. Quem sabe aqui você possa encontrar algum sinal do que está acontecendo com você?

Hoje você sente-se entusiasmado (a)? Sim, esse sentimento de sentir-se completo, cheio, preenchido, satisfeito…. Você tem gratidão e percebe ter uma vida de abundância? Ou hoje a sua vida é o inverso do que acabei de descrever?

Eu gostaria que você reconhecesse que a vida é maravilhosa. Nós humanos é que fazemos escolhas que tornam tudo desigual. Além disso é reconhecer que a vida é incrível, e é compreender que não nada tem volta, por isso devemos valorizar o AGORA.

E esse “agora” é o que nos oferece todas as possibilidades e oportunidades que estão a nossa frente. Então, não se limite, pois tudo é possível.

Olhe-se com carinho e reconheça que você tem um universo de possibilidades a sua frente. Você pode ter tudo o que quiser.

Preste atenção!!!!! Tudo o que quiser!

E o que você quer? O que você quer fazer na sua vida? Algo que seja simples e satisfatório?

Você tem que querer e saber querer. Foque no que você quer saber e reconheça suas melhores oportunidades.

No entanto tenha cuidado! Por que muitas coisas nos tiram o foco, até coisas que aparentemente parecem ser grandes oportunidades.

Quantas pessoas, situações e energias parecem ser os mais apropriados, a oportunidade de ouro que você esperava, mas de repente elas se tornam o seu maior pesadelo, e de consequência tiram o seu foco.

Cuide de ter clareza para saber pedir.

Todos nós precisamos saber o que queremos para pedir com requinte de detalhes.

Será que a sua insatisfação de hoje ocorre porque você não sabe o que quer e, consequentemente, não está sabendo pedir? E saber o que quer fazer e como é  também ter foco.

Foque aonde você quer chegar. Diga não para as oportunidades que não fazem parte da sua fotografia de vida.

Saiba pedir, pois pedir é oração, e toda oração é atendida pelo universo.

Preocupe-se em ser grato, pois o que você quer já está entendido.

Participe da minha palestra online: Porque você precisa ter CLAREZA para conseguir o que deseja

Tudo começa do que você é bom!!!

Hoje desejo compartilhar com você a maneira mais simples e direta de ter coragem de ser você:

Seja Be Me

Be Me?

O que é isso?

Um jogo!

Um jogo de desconstrução de uma imagem distorcida que você veio criando de si mesmo e que tem impedido você de ser você mesmo.

A coragem de ser quem somos é começar a se olhar e dizer sim a si mesmo. Seja você o seu propósito primário. O que verdadeiramente tem incomodado você hoje?

  • Família?
  • Relacionamentos?
  • Trabalho?
  • Finanças?
  • Sua imagem?
  • Suas escolhas?
  • Auto sabotagem?
  • Ansiedade?
  • Medos?

Você percebe que a fotografia mental que você faz da sua vida tem provocado emoções que podem estar parando você?

Compreenda que o mundo em que você vive não se importa com as suas emoções, dúvidas, incerteza, angustias ou medos. O mundo gira, mudam-se as estações, a terra treme, chuvas ocorrem, o dia amanhece e anoitece, e se você não tomar uma decisão e agir pode saber que você será eliminado. É preciso adaptar se!!!

Nós humanos estamos em um constante processo de evolução pessoal permanente. Evoluir é o nosso papel nessa Terra, se não corremos o risco da nossa espécie ser extinta.

Nada é contra você!!! O que importa é sempre o que você irá fazer com o que te acontece.

Então vem comigo …. Esse post é realmente para você.

Mudar o seu comportamento é uma tarefa desafiadora e difícil. Porém possível.

Não queira, no entanto, mudar de um dia para ou outro. Isto será um processo. Um processo de evolução permanente.

Você precisa fazer parte de um meio que move, em torno do sol e de si mesmo. E por qual razão você está optando em ficar parado e não mudar?

Então, como diz a música cantada por Raul Seixas: “NÃO PENSE QUE A CABEÇA AGUENTA SE VOCÊ PARAR”

Pois bem, adianta ficar parado? Na mesmice? Claro que não! Se você hoje está precisando de uma mudança, seja pessoal, profissional, relacionamentos, financeiro ou equilíbrio, seja qual for, a sua vida irá se transformar, pois você terá a coragem de ser você.

Qual é o seu Be Me hoje? Financeiro? Pessoal? Profissional?

Identifique o seu Be Me!

Você irá sentir-se mais confiante para fazer o que antes não teria coragem. Você terá clareza e a capacidade de compreender que novas oportunidades surgem e, como num passe de mágica, aquilo que você planejava ser e ter já não prece tão inatingível.

A sua vida ficará mais clara, com mais sentido, com mais leveza e com mais autoconfiança.

E a coragem para explorar e fazer acontecer passa a ser seu desafio diário.

Você descobre que está em você o poder de decisão. É você no controle da sua vida.

E a vida vai lhe mostrando que você precisa de muito pouco para sentir-se realizado. Você passa a ser grato e a enxergar que simplesmente precisa fazer o bem para receber o bem. E que amar verdadeiramente de maneira incondicional apenas é possível quando você se ama em primeiro plano.

Você também perceberá que a coragem de ser você é, primeiramente, honrar a sua história e os seus ancestrais. É valoriza a vida simples! Atitude é boa vontade.

O autoconhecimento é a ferramenta mestre para a coragem de ser você. Você irá identificar seus talentos, habilidades, valores e realizar seus sonhos. O que parecia inalcançável, passa a ser real.

De repente você liga os pontos do passado e se surpreende com todas as suas conquistas e vitórias atuais.

E você descobre o melhor de tudo, que a coragem de ser você, a coragem de ser um humano possível, não começa pelo que você precisa melhorar ou pelo que os outros aconselham a você mudar.

Tudo começa do que você é bom.

Fez sentido?

Eu acredito na comunicação “não” violenta. Na comunicação aberta, onde eu dou um minuto do meu tempo para ouvir e compreender o meu e o seu “achismo”.

Quando comunicamos, compreendemos, perdoamos, reconhecemos e percebemos que é muito lindo sermos diferentes.

Não lute por nada! Deseje construir o tempo todo….

Este post é para você que deseja buscar pela tolerância.

Não pensamos do mesmo jeito, pois temos experiências diferentes. Você não precisa me convencer de nada e eu também não vou querer convencer você de nada!

Eu escolho ouvir você e desejo que você também me ouça para que possamos nos entender:

Tolerância

O que é a tolerância?

“A melhor prova de tolerância é o respeito às diferenças. ”

Tolerância é um termo que vem do latim tolerare que significa “suportar” ou “aceitar”. A tolerância é o ato de agir com condescendência e aceitação perante algo que não se quer ou que não se pode impedir.

A tolerância é uma atitude fundamental para quem vive em sociedade, seja ela qual for. Uma pessoa tolerante normalmente aceita opiniões ou comportamentos diferentes daqueles que acredita.

Na prática do dia a dia é bem isso, aceitar e suportar o que o outro pensa diferente de você.

Puta desafio, não é?

Tolerância tem a ver com respeitar as diferenças, sejam elas físicas, comportamentais, ideológicas ou de qualquer outra natureza. Sendo assim ela é uma competência importantíssima, independentemente do meio em que se vive, uma vez que convivemos socialmente.

Tipos de tolerância

Seja na sua vida pessoal ou profissional, você lida com pessoas o tempo todo e, por isso, a tolerância é tão importante.

Você consegue compreender no seu meio social, pessoal e profissional os tipos de tolerância?

Conhecê-los pode ajudar a respeitar ainda mais as opiniões alheias.

São alguns deles:

Tolerância social

Tem relação direta com o respeito de uma pessoa ou de um grupo em relação a uma cultura diferente da sua ou valores e normas que não são contemplados pela sua cartilha moral.

Tolerância política

Significa respeitar as opções políticas de cada um.

Tolerância religiosa

Significa ter uma atitude respeitosa com as crenças diferentes das suas.

Tolerância pela escolha alimentar, sexualidade, sexismo, racial etc…

Como ter tolerância?

“As diferenças e a diversidade devem ser celebradas e não combatidas. ”

Eu sempre desejo oferecer aqui os meus próprios exemplos, pois eles são o que tenho de real para você.

Eu confesso que a minha tolerância é um exercício diário e tenho aprendido a praticá-la quando desenvolvo a habilidade da inteligência emocional.

O autoconhecimento, além de ajudar na consciência de quem sou, tem contribuído no melhor controle das minhas emoções e sentimentos. Hoje compreendo a origem das minhas emoções, identifico quais pensamentos dão origem a determinado sentimento.

A essa habilidade de saber de onde vem o que sinto e o que fazer com isso chamo de inteligência emocional!

É importante saber o que fazer com o que sente, pois, as emoções surgem sem que possamos controla-las. Entretanto, devemos saber o que fazer com elas.

Fez sentido?

Se você é o tipo de pessoa com essa competência, a tolerância, muito provavelmente você tem facilidade para respeitar as diferenças e lidar com os conflitos que surgem no seu dia a dia. Certo?

Porém, se você ainda não é esse tipo de pessoa, não tem problema. Apenas continue lendo esse post.

Procure pelo método que irá ajudar você a aprimorar a gestão das suas próprias emoções.

Faça e pratique o autoconhecimento, saiba quem é você, honre a sua história, reconheça os seus valores, descubra seus talentos. Pratique a resiliência e saiba o que você tem doado. Onde exatamente você deseja chegar sendo quem é?

Afinal, nós humanos somos repletos de sentimentos positivos e negativos, e se você é capaz de perceber melhor seus pontos fortes e atenuar suas fraquezas, você saberá lidar melhor com as diferenças.

Ser tolerante exige ser uma pessoa de mente aberta, despida de preconceitos e que tenha controle de suas críticas e julgamentos.

Como ser mais tolerante tem também de buscar por novos conhecimentos, novas experiências, uma vez que, assim, você consegue entender outras realidades e não fica preso apenas a ideias que defende ou nas quais acredita.

Use e abuse da empatia, que é aquela habilidade de se colocar no lugar do outro, também é uma maneira de conseguir ser mais respeitoso com as pessoas e consequentemente ser mais tolerante.

Seja observador de si mesmo e compreenda que ser tolerante também exige analisar cada atitude própria, pesar cada posicionamento para não ser inflexível com alguém.

Pois bem, ter tolerância representa a capacidade de lidar com as diferenças nas mais diversas áreas. E as diferenças são sensacionais! É o que faz esse mundo melhor!

E eu digo que, na prática, nem sempre é uma tarefa fácil ser tolerante. Afinal, a necessidade de estarmos certos às vezes fala mais alto, não é verdade?

A tolerância é uma competência, como qualquer outra, que pode ser desenvolvida e aprimorada. É preciso compreender o que seja, como exercer, praticar e repetir.

E você? Você se considera uma pessoa tolerante? Tem facilidade em aceitar opiniões diferentes da sua com respeito e mente aberta?

Comente e compartilhe se o que escrevi aqui fez sentido para você.

Será que você tem sentido preguiçoso ou procrastinador e tem acreditado que é por causa da falta de felicidade?

Fala verdade quem não quer a felicidade? Mas será que nós sabemos verdadeiramente qual o sentido da felicidade? O que realmente é felicidade?

Como você define essa emoção?

Sabendo ou não como defini-la, a grande verdade é que todos nós queremos a tal felicidade e, muitas vezes, fazemos tudo o que estiver ao nosso alcance para conquistá-la.

E por que muitas vezes não nos sentimos em estado de felicidade? E por qual razão podemos até entender como alcançar a nossa felicidade, porém não fazemos coisas que nos fazem felizes?

Bora ser feliz? Então esse post é para você….

  • O que é felicidade?
  • O que é felicidade para você?
  • Insight que desejo compartilhar

O que é a felicidade?

É a vida em plenitude, é uma sensação de vibração intensa e que desejamos arduamente que não passe ou que seja eternizada.

A felicidade está naqueles momentos que somos inundados de alegria por causa de uma conquista, por uma vitória ou celebração etc.

É preciso reconhecer que essa emoção não é algo continuo, mas eventual e episódica. Você apenas sente felicidade por que ela não é contínua.

O que é felicidade para você?

Para poder contribuir com você na sua resposta e na sua formulação do conceito dessa emoção eu, como coach, desejo provocar você.

Respire!!!! E busque se observar, sem crítica ou julgamento!

– Fale-me sobre o seu amor-próprio:

Você tem se cobrado pela vida perfeita que as pessoas esperam que tenha?

Não há resposta certa ou errada, feia ou bonita. Fique bem consigo mesma, compreendendo que é humana.

Lembre-se sempre do que você é boa, para ajustar o que ainda precisa melhorar em você. Recorde das suas vitórias e da emoção de felicidade que teve, pois errar e acerta faz parte do ser humano que você é.

Agindo assim você compreende que a felicidade é momentânea e eventual?

– Fale-me sobre não criar expectativas:

Nessa sua formulação do que seja a felicidade, compreenda que criar expectativas é o mesmo que procurar o inverso do que seja a felicidade, é a própria frustração. As coisas acontecem da maneira que são. Não é contra você, mas um processo de evolução e transformação.

– Fale-me sobre desapego:

Nada é fixo ou permanente. Estamos aqui como passageiros, por isso o seu conceito de felicidade tem que levar em contato essa nossa transitoriedade. Não se apegue a pessoas, dinheiro e bens materiais porque o apego traz satisfação de conquista e não a real felicidade. Busque a felicidade dentro de você e não fora de você.

– Fale-me sobre suas relações:

Querer agradar a tudo e a todos é uma contramão da felicidade! A sua identidade e autenticidade faz parte da pessoa feliz que você pode ser. Seja você mesmo sempre e nunca faça nada que realmente não queira.

– Fale-me sobre como você se observa:

Eu ainda não encontrei maneira melhor de me observar que escrever um diário. Olhar-me no espelho não é um bom exercício de auto-observação, mas o diário sim.

Ao escrever as minhas emoções e como eu as expresso em um diário, compreendo a minha fonte de ser feliz e compreendo que a felicidade é algo eventual. Compreendo que a minha fonte de energia está em coisas simples, que eu chamo de felicidade basal, como por exemplo, a companhia dos meus filhos, do meu marido, e o sol da manhã.

– Fale-me sobre o seu tempo:

O tempo é o que mais temos de precioso. Como você tem priorizado as suas 24 horas?

Você ocupa ou realiza coisas importantes? Você tem momentos para o que mais gosta? Tempo para quem você ama? Tempo para aprender? Para ensinar?

– Fale-me sobre o que você doa:

O sentir-se feliz ou experimentar a felicidade poder ter fundamentos na sua capacidade de doar. Você é servo do que? Qual o bem que você tem feito para também receber o bem?

– Fale-me sobre crítica e julgamento:

Se você sabe quem é, o que falam de você deixa de ter tanta importância. E se você crítica e julga alguém, saiba que essa prática leva você a uma perspectiva muito limitada do que realmente seja a pessoa.

– Fale-me, então:

O que é a felicidade para você?

Insight que desejo compartilhar

Tudo bem até aqui?…. Ótimo! Então, continue comigo…

Nós fazemos escolhas o tempo todo, desde o momento que acordamos até a hora de dormir. E como tem sido a qualidade das suas escolhas?

Você já observou se você é do tipo da pessoa que até sabe o que quer, mas não sabe como fazer? Você reconhece e tem o conhecimento do que deseja alcançar das suas realizações pessoais, profissionais e financeiras, mas anda sem “pique”, sem energia, sem gás para agir? E acaba por desperdiçar o que você tem de mais precioso, que é o tempo?

E o que tudo isso que acabo de mencionar tem a ver com esse artigo sobre felicidade? Tudo!

Eu comecei esse artigo descrevendo o conceito de felicidade, lembra-se? Pois é, mas agora desejo falar de outro tipo de felicidade, a felicidade basal, aquela que nos traz energia.

Tenha claro que a emoção felicidade é algo de momento, e que passa. E pode ser que você esteja confundido sentir felicidade com a falta de energia.

Se hoje você se sente preguiçoso, procrastinador, sem atitude e que na maioria das vezes tem se auto sabotado, isso não é falta de felicidade. É, na verdade, falta de energia.

Preste atenção em si mesmo para conseguir identificar o que tem minado a sua energia.

Observe e identifique, onde você tem perdido energia?

  • Celular
  • Internet
  • TV
  • Séries
  • Conversa “fiadas”
  • Outros

Ao identificar o que faz você perder a sua energia, desejo agora ajudá-lo a identificar o que traz a sua energia.

É aí que vem a tal felicidade basal. Já havia escutado esse termo antes?

A felicidade basal é um sentimento que você alcança com coisas simples e que eleva a sua energia. Saiba que o que eleva o seu “pique” são coisas e momentos simples

Para ajudar eu vou compartilhar o que me traz energia, quais são as minhas felicidades basais: a companhia do meu marido e dos meus filhos; dia de vento, sentir o sol da manhã e banho de mar.

Essas coisas simples são tão prazerosas e me enchem de energia! E qual o custo? Quase nada.

O que traz energia para você? Lembra? Essa fonte de energia sempre está no simples:

__________________________________________________________________________________________________________________________________________________________

Fez sentido?

Assista ao vídeo no meu canal

Crítica e Julgamento: como lidar? Continue lendo este conteúdo e você irá ver que é libertador.

“Não julgue e você não será julgado. Não condene e você não será condenado. Perdoe e você será perdoado. ”

Lucas 6:37

É fato que nós nos importamos com o que falam e pensam de nós. É também fato, que há fases na nossa vida que importamos mais ou menos com o que pensam de nós.

É do ser humano o julgamento. Julgamos muito os outros, o tempo todo! E quantas vezes desejamos, a partir de nossas verdades, a coerência das pessoas, as quais muitas vezes nem nós mesmos temos.

Desejamos que as pessoas que se relacionam conosco nos acolham e compreendam sem crítica ou qualquer julgamento. Porém, observe-se! Como você tem feito em relação as pessoas ao se entorno? Antes de esperar por ele, você tem acolhido e compreendido essas pessoas sem julgamento ou crítica? Eu confesso, que EU, muitas vezes, a minha resposta é NÃO….

Bora… juntos … discursar aqui sobre a crítica e julgamento? Como não se importar com o que pensam sobre nós?

Abordarei sobre:

criticas e julgamento

Por que as pessoas julgam?

Porque somos humanos. É da nossa natureza julgar!

A crítica tem origem do nosso julgamento vicioso: ela serve para distrair a atenção sobre nós mesmos e para esconder a possibilidade de nos auto responsabilizarmos. Dessa maneira, ficamos em alerta a tudo o que se passa ao nosso redor, a fim de julgar e criticar a maioria das ações dos outros.

Louco isso, não é? E por qual razão fazemos isso? Observe-se…. Agindo assim, indica o quanto nós humanos tememos os mesmos problemas que criticamos e julgamos.

Fazemos isso de maneira inconsciente, pois julgamos e criticamos a partir de nossos valores pessoais, e muitas vezes nos apegamos a qualquer mínimo gesto do outro, para julgar e criticar.

O nosso desejo inconsciente de sobrevivência nos faz sermos crítico e julgadores para que de alguma maneira lutemos diariamente para sermos amados e aceitos. Criticamos e julgamos para que o outro seja o foco do julgamento e não nós mesmos. Assim evitamos de sermos surpreendidos por nossas próprias atitudes.

E por fim, vale a pena mencionar que o julgamento e a crítica são frutos de um pré-julgamento lançado em forma de condenação. Julgar e criticar é atribuir ao outro um desconforto que existe somente dentro do próprio ser que julga e critica. Ser implicante com as pessoas que nos cercam representa a projeção de nossos próprios conflitos.

Como trabalhar o julgamento em nosso comportamento?

Com certeza, ao nos conscientizarmos por qual razão julgamos ou criticamos, passamos a entender a importância de liberar o julgamento. Assim você terá uma verdadeira compreensão e compaixão por todas as pessoas ao seu entorno.

Porém, como trabalhar o julgamento em nosso comportamento?

Eu tenho pensado como eu posso trabalhar isso em mim. Compartilho com você a minha experiência:

LIBERE O SEU PRÓPRIO JULGAMENTO

Quando você julga, você pode estar perdendo a oportunidade de conhecer melhor aquela pessoa, pois ser quem ela é, a torna única. Você permite que o seu preconceito e a sua perspectiva limitada ofusquem a sua visão de ver o bem nessa pessoa.

Quando você conseguir liberar o julgamento alheio, você também irá liberar o julgamento de si mesmo. Pare para pensar, muitas vezes nós podemos ser o nosso maior e pior crítico.

Então fica a sugestão! Que tal liberar o julgamento de si mesmo? Permita-se amar mais a si mesmo. Busque, a partir do que você é bom, melhorar a si mesmo. Evolua gradualmente, alterando o seu foco para uma perspectiva amorosa positiva ao invés de negativa, julgadora e crítica.

Que fique claro que é do ser humano criticar. À medida que você, gradualmente, abandonar o julgamento a si mesmo perceberá que irá experimentar menos julgamento dos outros. Isso não significa que as pessoas deixarão de julgá-lo totalmente, mas você não vai mais presenciar seus julgamentos.

O FOCO É NA POSITIVIDADE

Como eu disse, será gradual a sua mudança! Será uma escolha não julgar a si mesmo, para aprender a julgar menos as pessoas ao seu entorno.

Que tal, a partir disso, você mudar seu foco para o bem? Isso será uma prática!

Vale o exercício: da próxima vez que, você se considerar julgado e sentir se pequeno, mude seu foco o máximo que conseguir. Foque nas suas conquistas e no longo caminho que você já percorreu até aqui.

Você é humano e com toda a certeza tem feito o seu melhor possível. A consciência, seguido da prática e repetição, cria novos hábitos.

Seja, a partir de agora, uma pessoa que irá desenvolver o hábito de criar essa confiança interna, e assim você poderá lidar positivamente com o julgamento.

EVITE PENSAR QUE É PESSOAL

Ao sentir-se julgado ou criticado, lembre-se de que esse julgamento está vindo de verdades e perspectivas limitadas. Quem está te julgando é uma pessoa que verdadeiramente não a conhece. Portanto, é verdadeiro o que estão falando? Não tem certo ou errado, o que realmente incomoda você? Não leve para o pessoal.

Porém, se você perceber que é pessoal! Quando alguém está, em algum nível, por exemplo, com cobiça ou inveja de você, tentando propositadamente prejudicá-lo. Saiba que esse comportamento dele ou dela o faz sentir-se melhor. Apenas afaste!

O que proponho aqui é um grande desafio, eu sei, pois vivo isso diariamente, principalmente no meu meio familiar. Aprender a não se ofender com julgamentos, pode ser difícil, especialmente se vier de alguém que você ama.

Você pode sentir o desejo de, responder rispidamente para se proteger. Mas, a melhor escolha é apenas “respirar”. Será preciso muita força para “respirar”. Essa força vem de uma confiança interior de saber que você faz o melhor que pode. Se você achar difícil, pergunte-se se há alguma verdade, mesmo um pouco, no que a pessoa está dizendo.

TIRE O SEU TIME DE CAMPO

Por fim, se você tentou todas as dicas acima e ainda está recebendo julgamento e não sabe mais lidar com isso, é melhor deixar a situação e criar limites em seu relacionamento com essa pessoa.

Ambientes negativos, especialmente com pessoas que, realmente, criticam e julgam, podem afetar sua felicidade pessoal, autoestima e crescimento.

Você já é limitado, para colocar mais limites à sua vida. Como eu já disse aqui, é do ser humano julgar e criticar, mas a melhor defesa é saber quem você realmente é, o que quer e para onde está indo.

É daqui pra frente…

Todos os julgamentos que já fizemos ou recebemos são das fases da nossa vida, que passam e se renovam!

Você já observou que muito o que já disseram de você, conflitos que já teve de julgamentos, no passado, hoje já não tem o menor sentido?

Perceba que houve momentos que foram tão importantes o que seus familiares e amigos pensavam de você. E hoje você pode dizer a si mesmo que tudo é tão pouco para se importar com o que pensam de você. Será que daqui a dez anos você irá se importar com o que dizem de você hoje?

Hoje eu reconheço isso!!!! E sei que muitas pessoas que já me julgaram ou que eu julguei no passado, hoje já nem fazem mais sentido para mim. Nem me recordo o nome delas e nem mesmo a fisionomia delas.

Pode acreditar no que eu digo. O que hoje pode parecer tão importante, com certeza irá mudar e ter outro sentido no futuro.

Isso é simplesmente maravilhoso!!!! Nada é fixo ou permanente. As pessoas que julgam você hoje, não serão lembradas por você no futuro. Porém, tem algo mais significativo aqui sobre julgamento e crítica. Eu gostaria de saber: o que você pensa sobre você? O que você acha de si mesmo? Qual a sua capacidade de auto-observação com o acolhimento? Você tem sido coerente com seus valores?

Observe-se: O que você tem feito? Como são as suas ações? Sabe aquele momento que ninguém observa ou vê você? Quem é você? E o que você faz?

Se você tiver a clareza e consciência de quem você é, o que dizem de você não terá mais sentido e você não se ofenderá. Se o que dizem de você o incomoda, infelizmente você ainda não sabe quem você é.

Que a sua maior mudança, quanto ao julgamento, seja além de compreender a si mesmo, mas também compreender ao outro. Essa é uma grande maneira de não julgar e não ser julgado ou pelo menos julgar menos e assim não absorver energias ruins da crítica.

Todos nós estamos em transformação. A crítica do outro é sempre dolorosa, mas o que você vai fazer com isso é o que importa.

O que falam de você faz sentido? Tenha os seus julgadores como mestres na sua vida.

Seja você coerente com seus valores! Esteja você sempre satisfeito com você mesmo! Fez sentido?

Ter a coragem de ser você será desafiador e terá riscos! Mas será libertador.

Em uma rápida pesquisa no dicionário eu encontrei que a CORAGEM é (do latim coraticum, do francês cor-age) a capacidade (muitas vezes tida como virtude) de agir apesar do medo, do temor e da intimidação. Portanto, deve-se notar que, por definição, coragem não significa a ausência do medo, e sim a ação apesar deste.

Ser corajoso é ir com medo! Ser corajoso é ser forte perante os obstáculos! Ser corajoso é arriscar, é permitir-se! Ter coragem é mostrar bravura! Ter coragem é ser firme para atender seus valores. Ser corajoso é saber lidar com suas emoções.

De 0 a 10, como está a sua coragem de ser você? Quem é você? Como você está? Você tem clareza de qual é a razão da sua vida?

Ufa!!!!! Como é difícil ter uma resposta para essas perguntas, não é? Eu acredito que é parte do nosso propósito buscar, com carinho e paciência, chegar a uma resposta para essas perguntas. Repare que o tempo todo nós somos impulsionados a pensar e compreender essas questões que falam de nós mesmos.

Então, fique comigo, pois eu tenho certeza que este post irá fazer sentido para você:

Você está disposto a pagar o preço de ser você?

Quem eu sou?

O tempo tem me ensinado que preciso ouvir em silêncio para entender melhor a mim mesma. É como se eu me olhasse no espelho e me perguntasse: “Hoje eu sou quem eu gostaria de ser ou sou o que dizem para eu ser? ”

Pare de ler por um instante e faça a si mesmo a seguinte pergunta: “Você é o que gostaria de ser ou é o que dizem para você ser? ”

Desejo compartilhar a minha experiência, pois apenas posso afirmar, a partir de mim mesma, como foi o processo de compreender quem eu sou e, assim, ter a coragem de ser simplesmente eu.

Eu, como um ser humano, entendi que era preciso buscar por uma consciência. Não era mais possível negligenciar as minhas inquietações e fingir que elas não eram minha responsabilidade. Deixei de vitimizar e terceirizar. Resolvi assumir e dizer a verdade a mim mesma. Por mais incômodo que parecia ser, eu tinha que assumir a minha história e a minha realidade.

As minhas insatisfações vinham do sentimento de não me sentir feliz com nada. Quando compreendi a importância da consciência eu visualizei que estava buscando a felicidade no lugar completamente errado. Eu buscava no meu entorno, nas minhas relações! Eu estava completamente enganada, pois a felicidade está, na verdade, dentro de nós mesmos. A tal felicidade não está, de forma alguma, no futuro que eu desejava e nem mesmo nas minhas conquistas materiais, pessoais ou financeiras, ou no que diziam sobre quem eu sou. A felicidade é algo bem mais simples. Ela está dentro de mim, ou seja, é algo íntimo.

Nossa! Essa descoberta me trouxe um grande alivio!

Em seguida fui compreendendo que é preciso abrir mão do nosso egocentrismo e orgulho e assumir todas as nossas emoções. Para isso a consciência mais uma vez me ensinou que é preciso ter humildade e coragem para abrir mão de certas coisas que nada nos ajudam a evoluir. Precisamos acabar com nosso egoísmo!

A consciência então passou a ser a minha ferramenta maior de autoconhecimento.

Fui, então, reconhecendo uma fotografia real e consciente de quem eu sou. Fiz isso com carinho e acolhimento, sem julgamento ou crítica. De maneira consciente, eu posso dizer que honro saber que eu sou o resultado de toda a geração familiar que me antecede, da minha criação e o das experiências do ambiente em que cresci. Ter a consciência dessa minha história deixou mais claro que eu fiz e faço as minhas escolhas a partir dos meus valores, das minhas crenças e das minhas experiências. Ora tenho sucesso, ora tenho fracasso.  O aprendizado e os desafios foram enormes. O importante é a consciência de que venho tendo de mim mesma. Eu percebo que já arrisquei, já errei e acertei, mas o mágico é que eu fiz à minha maneira. 

Não copie, não imite. Inove! Faça sempre à sua maneira e acredite em você. Busque saber quem você é, e aonde deseja chegar. Ligue os pontos do seu passado para entender as escolhas que já fez. Seja grato pela sua vida e entenda qual é a sua missão. Eu fiz e venho fazendo à minha maneira. E você, como tem feito?

Tome posse de si! Experimente o amor próprio.

Qual a razão da minha vida?

Eu começo aqui desejando que a minha vulnerabilidade seja a sua força, pois eu confesso que também tenho medos. Sim, e eles são saudáveis na minha vida, pois eles me fazem prosseguir. Hoje reconheço que a minha excelência, o meu sucesso, a vida que desejo ter está literalmente conectado ao (s) meu (s) medo (s). Busco descortinar essa emoção do medo, me arriscando e me jogando sempre em direção ao que acredito ser o caminho para alcançar o que desejo. Sei de todas as consequências. Eu, na verdade, me permito isso, pois eu sei exatamente aonde desejo chegar.

E a razão da minha vida começou a fazer sentido quando compreendi as minhas emoções. Na verdade,eu tenho aprendido com o tempo e com isso é maravilhoso ser quem eu sou. E pode acreditar a coragem de ser quem eu sou é uma jornada bem desafiadora.

O desafio de sermos quem somos, vem da compreensão de que temos várias necessidades. E as nossas necessidades básicas, como seres humanos, são ser amado, aceito e incluído para que possamos sobreviver. Quantas vezes não conseguirmos atender a essas necessidades e com isso nos sentimos não amados, rejeitados, excluídos? Essas são situações que geram emoções diversas, como medo, ansiedade, desânimo etc.

Você compreende o quanto é importante a consciência de nós mesmos? Reconhecer e honrar a sua história, de onde veio e de como foi sempre tratado. Honre tudo o que descobrir sobre a sua história até aqui. Compreenda a importância do perdão e da necessidade de seguir daqui pra frente.

Hoje, apenas hoje, agora neste exato momento, eu desejo ser quem eu quero ser e não aquele que querem que eu seja. Porém, como ter a coragem de sermos quem somos?

Posso imaginar você neste exato momento!!!! Eu disse que seria desafiador…  Como ter a coragem de sermos quem somos? Para essa pergunta, que ainda pode não parecer tão clara para nós muitas vezes, sugiro que respire fundo e reflita, pois, a resposta é mais simples do que imagina. Todos nós precisamos da consciência de que a nossa vida tem uma razão, um propósito a ser realizado. Por mais que isso pareça filosófico, uma “viagem” da mente humana, nós estamos conectados uns aos outros por uma única razão, que nada mais é que a expansão da nossa consciência.

Você tem ideia de como a nossa consciência se expande? Pode acreditar! Ela se expande pelo AMOR!

A expansão da sua consciência é um processo de transformação. É preciso buscar saber sobre suas histórias, memórias e heranças. Qual é a sua história? A nossa história é o que não nos deixa cair e é dela que surge o que nos conduz, os nossos valores. Do desmembramento dos nossos valores surgem os nossos talentos e habilidades. Nós possuímos, como seres humanos, uma eterna capacidade de renovação, e quando você se torna canal de amor, por meio de seus talentos e habilidades, você é capaz de realizar o seu propósito de vida.

Então aprendi e desejo sempre compartilhar com você e com as pessoas com que me envolvo que o melhor ocorre sempre pelo AMOR. Desperte essa emoção em você, em todas as pessoas que conhecer, e em todos os lugares por onde passar.

Queira expandir a sua consciência! Tenha coragem, pois será uma jornada de desafios, incertezas e medos. Uma jornada que será o desdobramento do amor, que nos move, liberta e que dá sentido à nossa existência.

Eu não vejo outra forma de ter coragem de ser você se não for com o propósito do amor.

Ter consciência do seu propósito é ter a consciência do ser humano que serve.

A coragem de ser você está na sua capacidade de reconhecer o ser humano LIVRE que é. E ser LIVRE dá muito trabalho!!!

A grande pergunta que tenho para fazer a você é: Você realmente está disposto a saber quem você é de fato? Você realmente está disposto a pagar o preço de ter a consciência de si mesmo? Você está disposto a servir, por amor?

Saiba que ter a coragem de ser você será desafiador e terá riscos!

Ser você é como correr riscos e o desafio de ser chamado de louco. E ser louco será um passo para você evitar ter a sua vida guiada e definida por outras pessoas.

Diga a si mesmo, e depois a todos ao seu entorno, quem realmente está no controle da sua vida.

Não saber quem é não tem agradado nem a si mesmo, não é mesmo? Portanto, busque pela consciência e queira saber quem você é, para não ter uma vida vazia, sem sentido, falsa e comum.

Compartilho aqui a minha história

A coragem de ser eu mesma foi, e tem sido um processo e, confesso, continuo nesse processo.

Este processo é como ter a coragem de olhar-se no espelho. Olhar para mim mesma, sem crítica, culpa ou julgamento, mas um olhar acolhedor de apenas observação. Comece a perceber a si mesmo! Perceba você em situações mais simples e fáceis. Como você se expressa em situações que faz você sentir-se bem, feliz, confiante e reconhecido? Como você se expressa em situações contrárias?

Suas ações e emoções veem de que tipo de pensamentos? Registre isso!!! Observe atentamente a si mesmo.

Desafie-se a observar-se em situações pequenas. Depois você vai se desafiando a compreender-se em situações mais complexas.

A coragem de ser quem sou é, todos os dias, dizer a mim mesma: está tudo bem ser quem você é!

Fez sentido?

Quer saber mais como ter coragem de ser você? Baixei meu ebook clicando na imagem abaixo.

Coragem de ser você - Ethel Peternelli

Sim, O seu equilíbrio emocional está no seu desequilíbrio!

Certa vez fui questionada se eu sou uma pessoa bem resolvida. Voltei a pergunta: Em que sentido? A pessoa disse: quanto a sua autoestima. Eu, então, respondi: 100% não. Eu não sou sempre bem resolvida.

O que percebo é que depois que conheci o método coaching, eu tenho mais consciência do que tenho de bom e a melhorar. Essa consciência trouxe-me clareza do ser humano que sou. E com isso, compreendo que é minha escolha, do que fazer, para conseguir o meu processo de evolução, de ser um humano melhor.

Hoje eu busco criar meus próprios recursos para maximizar o que tenho de melhor. Com isso eu percebo que consigo ser mais equilibrada que antes, mas este é, e sempre será, um grande desafio. O meu equilíbrio emocional está totalmente ligado ao meu desequilíbrio de buscar pelo que desejo.

Preste sempre muita atenção em você! Preste atenção nos seus pensamentos!

Como você se expressa? Você é mais “8” ou mais “80”? Mais “SIM” ou mais “NÃO”? Você é do tipo que acredita que tudo vai sempre dar certo? Ou do tipo que acredita que tudo vai dar errado?

Que tal buscarmos viver o equilíbrio? Neste artigo eu desejo compartilhar com você:

  • O que é esse estado de equilíbrio?
  • Como ir para o caminho do meio?
Equilíbrio emocional

O que é esse estado de equilíbrio emocional?

Há quem julgue ou pense que o estado de equilíbrio emocional é estar sempre bem, otimista e feliz.

Há outros que acreditam que este estado é algo monótono em que fazemos tudo conforme o “figurino”, tudo certinho, na hora exata, coisas de uma pessoa sempre correta e controlada.

E você? O que acreditar ser esse estado de equilíbrio? Como você o define?

Eu, ao me observar, tenho percebido que oscilo entre o “8” e o “80”. E você?O fato é que é essa oscilação que me traz equilíbrio.

Então, que tal ter a consciência de não se manter somente no “8” ou no “80”, porém buscar o neutro, o ponto “0” de equilíbrio?

Como ir para o caminho do meio?

Está aí um dos nossos desafios, de sermos humanos. Como ir para o equilíbrio quando tudo está contra nós?

Ao observar-se:

– Conheça a si mesmo!

– Conheça seus pensamentos!

Busque ter a consciência de como você responde ao mundo ao seu entrono.

Sem julgamento ou crítica reconheça de onde você veio. Como foi o seu passado? Você é capaz de descrever a sua família? Já percebeu as experiências que já teve ao logo da sua vida, até os dias atuais?

Que fique bem claro para você que conhecer de onde você veio o ajudará a explicar a maneira como você oscila quanto ao seu equilíbrio. Preste atenção! Pode parecer maluco, mas observe-se…

Você responde ao meio da maneira como responde, por causa de onde você veio. Fez sentido? E se a forma que você tem respondido, não está funcionando. Você pode mudar quando desejar.

Que tal você reconstruir a si mesmo todos os dias? Buscar equilibrar-se ao longo do seu dia?

Crie você a sua maneira de ter o equilíbrio que seja possível.

Reconheça que você é um ser humano cheio de emoções. Você sente e já experimentou o medo, decepções, expectativas, alegrias, dúvidas. Você já errou e também já acertou. Você tem sonhos, fé e desilusões.

Ter a consciência dessas várias emoções traz muita liberdade. Você é o responsável, não é o outro.

O caminho do meio é a consciência dessa oscilação e a busca pelo equilíbrio.

Quando você estiver no caminho do meio, você poderá observar e compreender como você reage nas suas oscilações de “8” e “80”.

Compreender que não há certo ou errado, mas o movimento de buscar voltar sempre para o neutro, o 0, o caminho do meio, o seu eixo.

Seja moderado, mas não chato ou preso em ser certinho. Erre ou acerte, mas continue.

Qual é o ponto do seu equilíbrio? Acredite, talvez você ainda não tenha muito claro uma resposta para essa pergunta que fiz.

Arrisco a dizer a você que o ponto do seu equilíbrio está no seu desequilíbrio. Louco isso, não é? Porém o convido a observar-se a si mesmo.

Pare e observe-se ao longo do seu dia. Ao longo da vida que vem tendo, você vem o tempo todo buscando se reajustar ou acertar ou reajeitar e se reequilibrar emocionalmente, fisicamente, racionalmente, profissionalmente etc? Não é?

Percebeu? Viu, como nosso desequilíbrio e oscilação é que nos faz buscar pelo equilíbrio? Você é totalmente capaz de se reequilibrar sempre. É como andar de bicicleta ou manter-se de pé.

Não se iluda, pois, o tempo todo, em todas as situações do seu dia a dia, você será provocado pela vida que tem, tanto no relacionamento, quanto na vida pessoal e profissional.

Evite lamentar-se!

Busque e escolha a vida possível que deseja ter.

Evite que o seu “EGO” domine as suas escolhas e conecte-se com a sua essência.

Busque você mesmo pelo seu equilíbrio, sem apontar alguém como responsável por isso. O seu equilíbrio está no seu desequilíbrio!

Como você tem alimentado o seu cérebro e pensamentos? Saiba que você pode escolher o que, e como, quer pensar. Assuma seus pensamentos e assim compreenderá melhor as  suas ações.

Não veja apenas você como o centro de tudo. Faça agora a sua escolha de equilibrar o que deseja e que seja sempre respeitando o outro.

Fez sentido?